RFID o que é isso…..

Está vendo a bolinha preta na imagem? Bom, eis um microchip. e tá vendo essas linhas metálicas em volta dele? Bom, isso é a antena.

Placas metálicas que funcionam como transmissores, alimentam a antena eletrizando o chip e assim, obtendo informações do mesmo. Funciona como um código de barras, só que com muito mais informações, legibilidade e legitimidade.

Essa leitura também fornece informações como por exemplo, a distância entre o chip e o transmissor, permitindo até que se saiba a velocidade atual do chip.

Aonde essa tecnologia é utilizada?
Em objetos em geral, desde uma garrafa de vinho, até o vidro do seu carro. Como o chip ainda custa 40 centavos de real, é improvável que seja usado em objetos cujo valor agregado é baixo, como em uma latinha de refrigerante.
Mas existem estudos para baratear ainda mais a tecnologia e torná-la utilizável em tudo.
Eis um exemplo (triste) de como a tecnologia pode ser utilizada:
Ao invés de câmeras como radares, que podem ou não pegar sua velocidade, placa, etc. As antenas de RFID certamente têm todas essas informações do seu carro, em um raio de alguns metros, bem mais preciso do que uma câmera.

Aonde se encaixa no Brasil?

Bom, praticamente em tudo. O ministério da fazenda aprovou um monte de leis envolvendo o RFID, a começar pela colocação em carros. Desde o início desse ano, todos os carros saem de fábrica com RFID no vidro e, no futuro, assim como a vistoria veicular, será obrigatório colocar o chip no carro.
Além disso, todos os objetos a partir de um certo valor, em um supermercado ou loja de móveis, vai ter RFID embutido nos itens de venda. Isso permite um controle maior do que está sendo vendido, quando, por quem e para quem.
Ok, mas e as vantagens dessa bagaça?
Bom, com o aumento da colaboração de impostos, espera-se que o governo faça um trabalho melhor (infelizmente, sabemos que no Brasil a coisa não funciona desse jeito).
Também espera-se que o valor de seguros sobre carros e outros bens de grande valor caia, por conta da rastreabilidade ser mais eficiente graças ao chip. Furtar algum item de loja também será dificultado com a existência do RFID embutido em cada item.
Ainda, inventário, passagem das compras no caixa e outras coisas que demoram por ter que checar item a item, vão ficar mais rápidos, uma vez que não precisa passar o leitor de código de barras. A leitura é feita automaticamente.
E finalmente, os eletrodomésticos que vêm por aí, estão integrados com a tecnologia RFID. Isso quer dizer que sua geladeira vai ter um inventário do que tem dentro dela, podendo te gerar uma lista de compras. Sua máquina de lavar vai saber se as roupas que estão lá dentro podem mesmo ser misturadas (brancas e coloridas). Enfim, uma gama de possibilidades positivas.
Anúncios

~ por renatomey em 21/07/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: