Grandes descobertas feitas pelo Google Earth

 

Google Earth

Google Earth é uma ferramenta do Google que possibilita viajar a diversas partes do planeta sem que ele se mova da cadeira à frente do computador. Com um clique, uma pessoa do Brasil pode viajar à Patagônia, às cordilheiras do Canadá, às plantações de arroz da Ásia e passar pelos desertos da África e da Austrália.

Com base nessa possibilidade aberta pelo Google Earth, o site Cracked.com reuniu seis descobertas que ele considera excepcionais para a humanidade. E que só foram possíveis graças à ferramenta.

  • Ambientes desconhecidos do globo
    Cientistas britânicos usaram o Google Earth para descobrir uma floresta em Moçambique cuja existência era desconhecida. Neste local, podem ser encontradas espécies que evoluíram por anos sob completo isolamento de outras criaturas conhecidas.
  • Fósseis de mamíferos antigos
    Escavadores acharam em uma caverna da Itália uma larga pedra com fósseis de uma baleia que datavam de 40 milhões de anos atrás. Quando a notícia chegou ao conhecimento do especialista em baleias da Universidade de Michigan, nos EUA, Philip Gingerich, ele quis saber como e onde o fóssil realmente se originou. Fisicamente seria impossível, afirmaram os escavadores. Mas, com o uso do Google Earth, o especialista conseguiu rastrear uma área maior e, através de métodos de paleontologia, ele conseguiu identificar a área.
  • Conhecimentos de antepassados
    Por causa da visão aérea proporcionada pelo Google Earth, cientistas puderam perceber que os britânicos da região de Poppit Sands, no País de Gales, usavam grandes armadilhas de pedra na água para prender os peixes e, assim, pescá-los. A prática inclusive está descrita na Magna Carta.
  • Um novo ancestral humano
    Em 2007, o professor Lee Berger estava usando o Google Earth para procurar cavernas e terrenos desconhecidos em Joanesburgo, na África do Sul, quando percebeu uma série de desníveis em um determinado terreno, o que poderia indicar que havia ossadas enterradas ali. Em 2008, quando ele inspecionava o local pessoamente com o filho dele, eles encontraram dois fósseis, que seriam de uma mulher e de um garoto. Eles teriam de 2 milhões de anos.
  • Restos de civilizações antigas
    O programador Luca Mori passeava pelo Google Earth na cidade de Sorbolo, na Itália, quando descobriu restos de construções de antigas civilizações. Quando ele foi ao local viu que grande parte das construções estava, na verdade, entererrada. Elas eram de uma vila romana de 2 mil anos.
  • Cratera preservada
    Um pesquisador italiano, durante uma pesquisa das imagens do Google Earth, se deparou com algo extraordinário em uma das áreas mais remotas e difíceis de explorar no planeta: o deserto do Saara. O que apareceu em sua tela era algo geralmente visto somente em nossa própria Lua e outros planetas – uma cratera, aberta pelo impacto de um meteorito, com 48 m de diâmetro. Uma vez que o Saara é um lugar tão difícil para a manutenção da vida, como a Lua e outros planetas, a evidência deixada pelo meteorito ficou intocada. (via UEI)
Anúncios

~ por renatomey em 18/07/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: